Existe um modelo ideal para o perfil do LinkedIn?

O desejo de se destacar na rede social passa pelo entendimento do que os usuários realmente estão buscando no LinkedIn. Como transmitir isso no perfil?

Não é exagero nenhum afirmar que o LinkedIn é uma das plataformas que mais modificou suas características nos últimos anos. Inicialmente, a proposta máxima da marca era simples e direta: inserir empresas e profissionais em um ambiente digital propício à troca de informações. Chocando-se com o próprio crescimento da internet, a noção de relações humanizadas afetou o meio empresarial e expôs a necessidade de se transcender a formalidade, concedendo uma abordagem mais “sincera” à rede social.

Nesse sentido, é recorrente o questionamento de como se construir um perfil capaz de mesclar a aptidão profissional com a humanização da figura corporativa, sem enfraquecer qualquer um dos aspectos – igualmente fundamentais -. Partindo do princípio de que cada caso apresenta inúmeras particularidades e deve ser encarado dessa forma, algumas iniciativas são bem-vindas no intuito de se consolidar em uma rede cuja importância é inquestionável nos dias de hoje.

Seu perfil precisa conversar com as pessoas

No fim das contas, o LinkedIn possui a finalidade de estabelecer vínculos profissionais. O grande diferencial está na forma em que os usuários buscam atingir esse nível de eficiência comunicacional. Todo o conteúdo inserido no perfil de um executivo, por exemplo, precisa incentivar a identificação do leitor para que a proximidade aconteça naturalmente. Como esperar que um espaço de resumo preenchido somente por inúmeras experiências, que apesar de valorosas, tornam distante o campo de relacionamento entre profissional e cliente, obtenha sucesso na proposta de que o público-alvo enxergue a pessoa por trás da empresa?

O fator humano é o único denominador comum imutável entre duas ou mais pessoas. Aquela velha noção de que formalidade não conversa com uma linguagem simples e objetiva não se aplica ao LinkedIn. É plenamente possível elaborar um texto de extrema credibilidade sem perder o coração do conteúdo. Em um de nossos artigos recentes, exploramos a importância da gestão e assessoria do perfil corporativo, outra vertente preponderante para esse intercâmbio de ideias.

Justifique sua relevância entre as lacunas descritivas!

Definitivamente, o LinkedIn não é lugar para timidez. Com um fluxo de usuários cada vez maior e uma quantidade elevada de informações despejadas sobre os que utilizam a rede social, atingir um estágio consolidado de relevância e influência na plataforma não é uma missão de fácil execução. Desde a demonstração de princípios éticos ao compartilhamento de histórias de sucesso, as oportunidades de se diferenciar dos demais são variadas.

Com o perfil estruturado, seguindo essa filosofia humanizada, a inoperância não é uma opção. Esperar que o conteúdo estático da página pessoal carregue o nome do executivo (a) ao sucesso é um ato falho comum. Os seguidores, assim como as conexões, estão à procura de novidades, notícias importantes sobre o segmento, artigos opinativos de quem entende do assunto, entre outras movimentações positivas quanto ao status do profissional na rede.

Nessa plataforma corporativa, as palavras formalizam os maiores artifícios de convencimento e aproximação. Isso não significa abdicar da transparência e a preocupação com o próximo. Acima de empresas, negócios e instituições, o LinkedIn é composto por pessoas.

Fabio Oliveira é Produtor de Conteúdo na IDEIACOMM

Compartilhe este conteúdo

Talvez essas publicações também te interessem!

ÚLTIMOS CONTEÚDOS

Categorias

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS