5 dicas para criar artigos no Pulse do jeito certo

artigos no Pulse

Calma, nós já vamos falar do Pulse! Mas antes, quero introduzir este artigo com uma discussão mais ampla sobre conteúdo de qualidade.

Empresas de todo o mundo já perceberam o quanto a criação de materiais relevantes, capazes de unir temas atrativos, com informações confiáveis e textos bem construídos, podem revolucionar as estratégias de captação de leads dentro da realidade de seus negócios.

E esta percepção, claro, não surge do nada. Segundo um levantamento da Aberdeen, agência americana focada em inteligência de mercado, organizações que desenvolvem estratégias de marketing de conteúdo tem até cinco vezes mais conversões do que outras companhias que ainda não aderiram a onda da produção de informação pertinente para seus clientes.

Pensando em estratégias de criação de conteúdo, aliás, uma das ações mais difundidas no dia a dia das empresas é transformar seus líderes e principais executivos, em porta vozes dos valores e assuntos relacionados ao core business de suas respectivas marcas.

Não à toa, é muito comum vermos, em jornais, revistas e portais da internet, artigos assinados por CEOs, diretores e especialistas atuantes em grandes organizações do mercado.

O que muita gente não sabe é que é possível transformar o LinkedIn em uma plataforma de promoção de conteúdo relevante por meio do Pulse (pronto, chegamos ao tema central de hoje!), ferramenta que funciona como um blog e que pode ser acessada por todos os usuários da rede.

Talvez você já tenha até ouvido falar do Pulse em outros portais e blogs, mas sabe mesmo como utilizar esta ferramenta a teu favor e, indiretamente, em benefício de tua empresa ou do negócio em que atua?

Neste post, separo algumas dicas para você criar artigos no Pulse do jeito certo, tendo assim, maiores chances de atrair leitores para o seu texto e podendo explorar todo o potencial do LinkedIn para suas estratégias de marketing de conteúdo e posicionamento na web. Confira!

1. Diga-me sobre o que escreves e te direi quem és 

Primeiramente, nós precisamos transmitir confiança para os nossos leitores. E nós só seremos capazes disso quando falamos sobre aquilo que conhecemos. Ou seja, não adianta um líder empresarial escrever sobre engenharia, quando toda a sua carreira foi construída no universo da gestão de pessoas ou na área de finanças, por exemplo.

Obviamente, se eu não definir, com base em meus conhecimentos e experiências, sobre aquilo que irei escrever, meus artigos no Pulse não passarão credibilidade e, sem isso, é quase impossível gerar influência.

2. Não confunda conteúdo com propaganda

Uma das grandes falhas que muitos executivos cometem no LinkedIn é utilizar o Pulse como um espaço de propaganda, quando o segredo das estratégias de marketing de conteúdo é, justamente, oferecer informação atrativa que faça com que uma empresa ou profissional seja lembrado pelo conhecimento que está difundindo.

Sendo assim, você até pode fazer menções sutis aos produtos ou serviços de sua empresa, por exemplo, mas somente quando isso faz sentido para o contexto do conteúdo que está sendo produzido e, ainda assim, tendo cuidado para não deixar o texto cansativo.

Afinal de contas, nem você, nem ninguém, abre um blog ou portal de notícias para ler propagandas. Isso seria o mesmo do que ir a um jogo de futebol, somente para ler as placas de anúncio publicitário.

3. Se inspire nos melhores

Uma boa dica para escrever conteúdo de qualidade para o Pulse é acompanhar o que os principais influenciadores de seu mercado estão produzindo em matéria de informação e tentar extrair insights para os seus próprios artigos.

Mas lembre-se: se inspirar não significa copiar conteúdo sem autorização, prática esta que, além de deselegante – sobretudo em uma rede profissional como o LinkedIn –, pode ser alvo de processo por reprodução indevida de material intelectual.

Está gostando deste artigo? Então aproveite para ver como se apresentar de modo assertivo no LinkedIn!

4. Saia da zona de conforto

Dostoiévsky, um dos principais escritores da literatura russa, dizia que para escrever bem é preciso sofrer.

Em se tratando de marketing de conteúdo e criação de artigos no Pulse, eu não iria tão longe, mas, definitivamente, precisamos sair de nossa zona de conforto caso nosso desejo seja oferecer uma leitura relevante e prazerosa para o público que desejamos atingir.

Há um abismo de diferença entre um post simples na timeline de um Facebook ou do próprio LinkedIn e a construção de um artigo para o Pulse.

Embora os posts de timeline também exijam o uso das técnicas corretas de social media, quando falamos de artigos mais longos, devemos desenvolver todo um planejamento das pautas que serão abordadas, pesquisar previamente sobre o tema de cada artigo, buscar construir os textos de forma clara e atraente, revisar a produção para não correr o risco de deixar escapar algum erro gramatical e, só por fim, publicar.

Todo este trabalho, certamente, pedirá de você um tempo que deve ser destinado, sem interrupções, para a construção do melhor texto possível.

5. Leia, leia, leia!

Por fim, bons escritores são, antes de tudo, bons leitores. Ler, desde conteúdo especializado sobre os temas que envolvem a sua carreira, até literatura e outros tópicos de escrita criativa que lhe permitirão pensar fora da caixa, é a ação fundamental para quem deseja ganhar relevância por meio da produção de artigos.

Neste sentido, antes de começar a escrever, revise sua lista de livros e faça da leitura um hábito em sua vida.

Dando este primeiro passo, tenho certeza que a construção de artigos para o Pulse e até mesmo para outras plataformas, aos poucos, se tornará uma atividade cada vez mais natural, prazerosa e capaz de trazer frutos positivos para sua carreira.

 

João Barros é jornalista, especialista em conteúdo e Inbound Marketing na IDEIACOMM

Compartilhe este conteúdo

Talvez essas publicações também te interessem!

ÚLTIMOS CONTEÚDOS

Categorias

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS