Uma reflexão sobre o home office

Em época de pandemia, o isolamento social é o principal direcionamento, além dos cuidados de higienização

Uma reflexão sobre o home office

Nos últimos dias, com certeza, em algum momento, você ouviu falar sobre a alternativa que as empresas encontraram para prevenir o contágio do novo coronavírus: o home office. Esse modelo alternativo de trabalho não é um empecilho e muito menos uma forma menos produtiva para as corporações darem sequência em suas atividades. Hoje, a recomendação mais importante é evitar aglomerações, prezando, assim, pela saúde e bem-estar coletivo.

Aqui na IDEIACOMM, adotamos medidas para aprimorar nossas estratégias e produzir cada vez mais. Acima de tudo, reconhecemos a importância de buscar formas de trocar o famoso abraço de bom dia pelo cumprimento virtual!

A produtividade no home office

Para quem não está acostumado a ficar em casa e ter de desempenhar atividades corporativas ao mesmo tempo, existem algumas dicas que podem funcionar bem no dia a dia. Hoje, seguimos à risca as orientações do Ministério da Saúde e operamos 100% remotamente. O que é fundamental neste momento é o entendimento de que precisamos criar uma consciência coletiva que, sem dúvidas, vai além de trabalhar em casa ou ficar isolado.

Para aqueles que trabalham no mercado de comunicação, entende-se que não é possível cortar o diálogo e passar o dia inteiro sem nenhum tipo de interação social. Isso pode gerar uma queda na produtividade e deixar o profissional desmotivado.

Pensando nisso, listei cinco tópicos que percebo que fazem toda a diferença:

1) Não deixe para acordar em cima da hora: uma das vantagens de estar em casa é o fato de que podemos dormir um pouco mais. Porém, acordar faltando poucos minutos para começar a trabalhar pode ser prejudicial para seu desempenho. É importante ter um tempinho extra para tomar café da manhã e, realmente, despertar o corpo;

2) Invista em ferramentas de conversação: conhecemos diversas plataformas para facilitar a conversação a distância. Uma delas, levamos em nosso celular e utilizamos diariamente. Busque ferramentas que apoiem a rotina corporativa e aproxime a equipe como um todo. Trazendo um exemplo prático, aqui na IDEIACOMM investimos em ferramentas como o Skype e Zoom Meetings, mas, sempre que necessário, usufruímos dos benefícios do Whatsapp para uma comunicação mais rápida.

3) Busque a veracidade das notícias: sabemos que estamos em casa por conta de uma crise a nível global. Enquanto profissionais da comunicação, devemos nos munir de informações concretas e devidamente apuradas, mas não podemos nos sobrecarregar de notícias negativas. Neste momento, é importante deixar a mente relaxada e não acreditar em tudo o que é divulgado. Antes de se preocupar, busque a fonte de determinada informação e vá atrás da veracidade dela. Em alguns momentos, entramos em colapso por uma notícia divulgada de forma equivocada;

4) Não esqueça de fazer uma pausa por dia: às vezes, por conta da correria ou até mesmo por estar em casa, o horário do almoço pode ser esquecido completamente. Pior que isso, uma das principais refeições pode acabar sendo substituída por lanches rápidos feitos em horários alternativos. Preze pela sua saúde! Pode parecer simplista, mas este intervalo é fundamental para recarregar as energias e conseguir produzir mais quando retornar às atividades;

5) Tente não se distrair: parece impossível, né? Mas conseguimos, sim, driblar a distração durante o home office. Àqueles que perdem a atenção por conta da televisão ou ouvindo barulhos externos, faça o teste de trabalhar ouvindo música ou se concentrando em algum outro ponto. É importante focarmos inteiramente na atividade que está sendo feita. Atualmente, o retrabalho pode ser um dos piores problemas enfrentados e, por isso, precisamos evitá-lo ao máximo.

O risco da pandemia e a importância de não se expor

Nesse texto, optei por não trazer dados negativos, uma vez que já sabemos do perigo causado pela COVID-19. Por isso, destaco um mapa estruturado pela universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, que atualiza em tempo real os dados relacionados à pandemia. Para se ter uma ideia, até hoje, mais de 86 mil pessoas se recuperaram completamente.

Vale ressaltar que não somos da área da saúde e não temos propriedade para falar do vírus em si. Por isso, recomendamos a leitura de comunicados emitidos diretamente pelo Ministério da Saúde ou o download do aplicativo criado pelo Sistema Único de Saúde.

Também destaco a importância da reflexão feita neste artigo. Nesse momento de tensão, somos nós por nós! Vamos nos ajudar ao máximo e aprender com toda essa situação.

Bianca Bispo é Assessora de Imprensa na IDEIACOMM.

Compartilhe este conteúdo

Talvez essas publicações também te interessem!

ÚLTIMOS CONTEÚDOS

Categorias

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS