Como conquistar resultados expressivos na grande mídia?

Como conquistar resultados expressivos na grande mídia?

As pautas estruturadas pelas Assessorias de Imprensa seguem pontos cruciais para que a divulgação seja efetiva, mas, antes disso, alguns fatores precisam ser levados em consideração

Ao contratar os serviços de Assessoria de Imprensa, um objetivo comum entre as empresas e marcas é a exposição por meio de mídia espontânea em grandes veículos de comunicação. Mas, para que isso aconteça, é essencial levar em consideração diversos fatores.

Antes de mais nada, cabe aos assessores de imprensa mapear o gancho de cada pauta e identificar se o assunto é aderente à mídia segmentada (veículos de nicho) ou à grande imprensa. Isso significa que, certamente, nem todas as sugestões devem ser direcionadas à grande mídia por não estarem de acordo com a linha editorial do veículo ou por fugir do tipo de assunto tratado pelos jornalistas.

Indo além, trabalhar a construção da marca e estimular pautas que comprovem a especialidade das empresas é um passo fundamental e que, muitas vezes, é deixado de lado. Para companhias que nunca tiveram uma exposição na mídia, apresentar-se aos poucos e construir uma imagem com credibilidade deve ser a prioridade neste momento. Como resultado, o vínculo entre as empresas e os profissionais de redação passa a ser estabelecido, sendo uma etapa fundamental para que as divulgações aconteçam.

Sua empresa gostaria de sair na grande mídia, certo?

Para entrar nessa questão, precisamos passar pela importância dos veículos de nicho para as estratégias de comunicação.

Um fato que é esquecido ao contratar os serviços de Assessoria de Imprensa é o tipo de pauta que está sendo negociada e o gancho noticioso dos assuntos levados aos jornalistas. No caso da comunicação B2B, não se pode deixar de levar em consideração a importância das mídias segmentadas para que os objetivos das empresas sejam alcançados.

Já parou para pensar em todo o valor que um veículo de nicho pode apresentar para sua empresa? Neste tipo de canal, a grande maioria do público das organizações está presente e será impactada diretamente pelo conteúdo divulgado. Não é por acaso que a segmentação ajuda a diminuir uma dispersão de leitores, além de ter como alvo um público certeiro, agregando a viabilidade necessária dentro de uma área específica, em que se pode dialogar de forma clara de acordo com cada negócio.

Por meio de uma comunicação dentro de determinado nicho, é possível encontrar um público assíduo, que consome o conteúdo que está sendo veiculado. Isso significa que o perfil da audiência faz todo sentido para a empresa e o entendimento do que está sendo transmitido acaba sendo mais fácil, uma vez que o leitor e a empresa se encontram dentro do mesmo universo. Vale lembrar que é justamente nas divulgações em mídias segmentadas que as companhias podem obter resultados diretos em seus negócios.

Apenas uma boa pauta é o suficiente?

Construir um release, estruturar uma sugestão, entrevistar especialistas ou indicar a melhor fonte são ações que fazem parte da rotina de Assessoria de Imprensa. O fato é que, para qualquer veículo de comunicação, alguns fatores impactam diretamente no momento de negociação, e nem sempre apenas uma pauta interessante é o bastante.

Tão importante quanto uma boa pauta é o entendimento de que a grande mídia requer tempo e flexibilidade para negociações. Por isso, alguns pontos precisam ser levados em consideração ao tentar emplacar determinado assunto:

  1. Gancho noticioso: de forma muito simples, o objetivo do gancho é conectar os assuntos trabalhados no jornalismo à realidade dos leitores, auxiliando na identificação das pessoas com o tema que está sendo tratado. Além disso, é um fator determinante para que a publicação da matéria aconteça e os jornalistas buscam, de fato, o gancho das histórias que estão sendo contadas, deixando-o explícito aos seus leitores. Esse é um tópico indispensável para a veiculação de qualquer pauta e precisa ser avaliado em conjunto pelos assessores de imprensa e clientes;
  2. Informações impactantes: de nada adianta produzir um texto com chamadas interessantes se as informações presentes no material não tiverem impacto ou não revelarem muito sobre o assunto-central. Dessa forma, é essencial abrir números nesse tipo de divulgação. No caso de comunicações B2B, a grande mídia requer dados valiosos para que a negociação prossiga, como, por exemplo, faturamento, valores de aporte, entre outros;
  3. Momento da divulgação: por se tratar de grande mídia, a concorrência por um espaço nos veículos acaba sendo expressiva e é essencial avaliar o momento em que a negociação da pauta será feita. Ou seja, caso algum acontecimento tenha eclodido a nível nacional ou mundial, as hard news serão a prioridade dos canais de comunicação (isso vale até mesmo para as mídias segmentadas). Um exemplo claro deste caso é o período de eleição, que pautará as notícias neste ano, especialmente no segundo semestre;
  4. Impacto no consumidor final: antes de estruturar uma sugestão de pauta específica para um veículo de grande mídia, é preciso avaliar se aquele tipo de conteúdo impactará a vida do consumidor final ou não. Também é necessário encontrar um gancho noticioso (que citamos no primeiro tópico) e ofertar um conteúdo de interesse público;
  5. Apresentação comercial de um novo produto: este item mostra justamente o que não pode ser feito para a negociação de determinada pauta. Divulgações de produto comumente têm um caráter publicitário, se categorizando facilmente como branded content ou até mesmo merchandising. Portanto, o investimento de tempo neste tipo de veiculação muitas vezes não vale a pena. Este é outro caso em que tanto a grande mídia quanto o trade acabam não se interessando caso a negociação seja feita por mídia espontânea e as chances de se obter os resultados esperados são baixas;
  6. “Lide” bem estruturado: “o quê, quem, quando, onde, como e por quê?”. Essas seis perguntas compõem o “lide” (ou “lead”) jornalístico e, na Assessoria de Imprensa, contribuem para a produção de releases e demais conteúdos. Claramente, nem todo texto conseguirá receber essa estrutura, podendo ser redigidos mais livremente. No entanto, vale a pena investir no lide sempre que possível, até mesmo para contar a notícia rapidamente já no primeiro parágrafo.

Para finalizar, precisamos nos atentar à imensidão do universo de Assessoria de Imprensa e as grandes oportunidades que surgem a cada dia. Seja por meio da grande imprensa ou dos veículos de nicho, o trabalho de exposição por meio de mídia espontânea traz um valor imensurável às empresas e contribui diretamente para a construção da marca com credibilidade, possibilitando o reconhecimento das organizações de acordo sua especialidade.

Bianca Bispo é Assessora de Imprensa na IDEIACOMM.

Compartilhe este conteúdo

Talvez essas publicações também te interessem!

ÚLTIMOS CONTEÚDOS

Categorias

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS